Sendo tão a situação demográfica da Europa, porque preocupa tão poucos políticos?

A falta de atenção de que dá mostras a maioria dos políticos europeus face aos problemas demográficos é com efeito assombrosa. Há para isto diferentes razões. Antes de mais, a maioria dos políticos encara os problemas do respeito pela vida humana, não em função do bem comum mas em função do seu eleitorado. Se predominasse entre eles a preocupação pelo bem comum, privilegiariam o longo prazo e dariam aos problemas demográficos o justo lugar que merecem. Mas os políticos são em geral mais sensíveis ao curto e ao médio prazo. Preocupam-se primeiro com o seu próprio bem particular, a sua reeleição; depois com o agradar aos eleitores que é necessário seduzir em vista da próxima campanha.

Mesmo os políticos cristãos, que teriam razões específicas para se preocuparem com estas questões, dão muitas vezes provas de apatia nestas matérias. Os parlamentos nacionais e o Parlamento Europeu têm disso dado numerosos exemplos. É, em particular, perfeitamente escandaloso que políticos cristãos tenham posto a sua assinatura em "leis" que regulam o aborto.

Enfim, temos que ter presente que a ignorância cultivada é a forma superior de servidão voluntária, apesar de termos que reconhecer que esta encontra temíveis rivais na má-fé, na corrupção e na falta de coragem…1

_________________________________________________________

  1. Ver Alfred Sauvy, "Démographie et refus de voir", in L'enjeu démographique, Paris, APRD, 1981.

blint.gif (141 octets) Página seguinte.

blint.gif (141 octets) Voltar na página "Os aspectos demográficos".

blint.gif (141 octets) Voltar na página "Índice geral".