Não se é irrealista ao imaginar que os métodos naturais possam ser largamente divulgados e utilizados?

Para a Igreja, a aprendizagem dos métodos naturais de controle de natalidade deve fazer parte da educação de base à qual todos os homens e mulheres têm direito. É pela generalização destes métodos que se pode esperar atingir uma natalidade equilibrada no respeito da especificidade da sexualidade humana, das pessoas e dos cassais.

Os meios fáceis divulgados actualmente pela sociedade de consumo têm por característica o desencadear perturbações demográficas catastróficas e serem agressivos para os cônjuges que os empregam. Além disso, como confirmam as práticas actuais, estes meios fáceis expõem a reprodução humana a uma planificação imperativa, privando os casais de toda a liberdade responsável.

Fica-se consternado ao ver que a China, contra-exemplo máximo de país em vias de desenvolvimento e bastião de um completo totalitarismo, seja citada elogiosamente por ocidentais defensores dos métodos contraceptivos, pela eficácia barbara das suas campanhas anti-vida.

blint.gif (141 octets) Página seguinte.

blint.gif (141 octets) Voltar na página "A Igreja e a demografia".

blint.gif (141 octets) Voltar na página "Índice geral".