Em suma: se nenhuma acção pela vida humana for desenvolvida a nível mundial, perfilar-se-á uma nova guerra?

Durante decénios o mundo esteve dividido em dois blocos, e vimos defrontarem-se Leste e Oeste. Esta "bipolaridade" não morreu, mas está hoje relegada para segundo plano, sendo suplantada por um confronto Norte-Sul, uma guerra dos ricos contra os pobres. Nesta guerra actualmente em curso são usadas armas novas, entre as quais, na primeira linha, figuram as armas biomédicas, cuja utilização foi "justificada" por uma leitura facciosa dos dados demográficos. Estas novas armas devem dar a solução final à ameaça dos pobres, ou mesmo à existência da pobreza. Por isso, quando a contracepção falha, recorre-se à esterilização e ao aborto.

Aqui passa-se o mesmo que com es parceiros em busca do prazer; os meios visando o impedimento da procriação devem ser de uma eficácia absoluta. É por isso que o aborto e a esterilização se inscrevem inevitavelmente na lógica desta guerra nova e silenciosa.

blint.gif (141 octets) Página seguinte.

blint.gif (141 octets) Voltar na página "As organizações internacionais".

blint.gif (141 octets) Voltar na página "Índice geral".